Em Ribeirão Preto SP um atropelamento grave enquanto trocavam pneu, pai morre e filho é internado


Em Ribeirão Preto um atropelados enquanto trocavam pneu, pai morre e filho é internado em estado grave no HCE em Ribeirão Preto - SP

Vítimas foram atingidas por automóvel na Avenida Luzitana, no Parque Ribeirão, na noite de quinta-feira 23 de Dezembro de 2021

Motorista que os atropelou disse que "apagou" ao volante porque estava cansada, segundo a Polícia Civil.

Um homem morreu e o filho dele foi internado com fraturas pelo corpo após serem atropelados por um carro no Parque Ribeirão, zona Oeste de Ribeirão Preto (SP), na noite de quinta-feira (23).

As vítimas trocavam o pneu de um automóvel quando foram atingidas por um carro na Avenida Luzitana. Em imagens de câmera de segurança, é possível ver que, com o impacto, os dois são projetados a metros de distância de onde estavam



O vendedor Flávio Rubens Piola, de 49 anos, morreu no local. O filho dele e também vendedor Lucas Emanuel Castilhos Piola, de 21 anos, foi levado à unidade de emergência do Hospital das Clínicas (HC-UE) com fraturas no braço, no fêmur e na bacia. Segundo familiares, o estado de saúde dele era gravíssimo até o início da manhã desta sexta-feira (24).

De acordo com o boletim de ocorrência, eles foram atropelados pela cabeleireira Luzia Lopo Xavier, de 48 anos, que alegou ter "apagado" ao volante no momento do atropelamento, porque estava cansada.

Ela foi submetida ao teste do bafômetro, que não apontou consumo de bebida alcoólica.

A motorista deve responder por homicídio culposo, ou seja, cometido sem intenção de matar, e lesão corporal culposa, na direção de veículo.

Atropelamento e morte

O atropelamento aconteceu por volta das 23h30. Pela câmera de segurança, é possível ver pessoas ao lado de um carro estacionado na Avenida Luzitana. De acordo com informações da Polícia Civil, elas trocavam um pneu furado de um Ford Fiesta.

Pouco tempo depois, um automóvel, identificado como uma Renault Duster, se aproxima demais e atinge duas pessoas.

Na imagem, é possível ver que uma pessoa é projetada para cima, enquanto outra é arremessada, também a metros de distância, mas pelo chão.

No vídeo também aparecem outras pessoas que não foram atingidas correndo atrás dos que foram atropelados. Uma delas, visivelmente apreensiva, chega a cair antes de tentar socorrer as vítimas.

Questionada pela polícia, a motorista disse que apagou ao volante porque estava muito cansada depois de ter ido com a filha para uma unidade de pronto atendimento da cidade. Em seguida, ela foi liberada.

As autoridades solicitaram laudos ao Instituto de Criminalística e ao Instituto Médico Legal, e o caso deve ser investigado pela Polícia Civil.